IBICT integra equipe de construção de plataforma global de dados de ACV

Publicado dia 31/01/2017

Especialistas de países que compõem a Global Data LCA Access (GLAD) vão determinar a estrutura da plataforma que irá disponibilizar datasets de vários países em uma rede unificada de dados

O Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT) integra a equipe de trabalho que vai desenvolver uma plataforma global de inventários de Ciclo de Vida. A rede irá unir bancos de dados dos países que fazem parte da Rede Global de Acesso a Dados de ACV, Global LCA Data Access (GLAD). A plataforma é um dos objetivos principais da GLAD, que é possibilitar que estudos feitos em qualquer ferramenta possam ser utilizados de forma interoperável, favorecendo o compartilhamento de dados entre bancos baseados em diferentes padrões.

Para estruturar a plataforma, o coordenador de ACV do IBICT, Tiago Braga, irá fazer parte de uma equipe consultora, juntamente com especialistas dos Estados Unidos (Agência de Proteção Ambiental e Departamento de Agricultura), da Joint Research Centre (JRC) e United Nations Environment Programme (UNEP). Profissionais em Tecnologia da Informação das instituições, incluindo programadores, analistas e equipe de suporte irão trabalhar em conjunto na construção da ferramenta.

Uma vez implantada, a plataforma permitirá que os dados de ACV armazenados em bancos de diferentes países possam ser intercambiáveis, disponíveis em uma interface central. “Isso é bom para os países, pois permite que seu perfil ambiental produtivo seja acessível e utilizado para realização de estudos relacionados, é bom para os bancos de dados comerciais, pois eles terão maior alcance, podendo otimizar investimentos, e também é vantajoso para usuários de ACV pois terão mais facilidade em encontrar estudos adequados à sua necessidade, muitas vezes disponibilizados gratuitamente”, explica Tiago Braga.

Atualmente, a GLAD é presidida pela Comissão Europeia, e é formada por instituições de onze países –, Chile, China, Estados Unidos, França, Japão, Itália, Malásia, México, Suécia, Suíça e Tailândia – e União Europeia, além do Brasil. O IBICT foi o primeiro a presidir a GLAD, tendo papel fundamental no fomento das ações de ACV. Além disso, contribuiu com a concepção e questões metodológicas relacionadas à arquitetura de informação da rede.

Saiba mais sobre a GLAD 

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn