Pensamento do Ciclo de Vida: negócios conscientes a caminho da sustentabilidade

Publicado dia 17/08/2017

Saiba mais sobre a cartilha elaborada pela ONU Meio Ambiente e pelo SEBRAE, com apoio do IBICT

Está disponível a versão final da publicação Pensamento do Ciclo de Vida: negócios conscientes a caminho da sustentabilidade, elaborada pela ONU Meio Ambiente e pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE), com apoio do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT).

A cartilha, que tem como público-alvo representantes do setor empresarial, pretende introduzir a prática do pensamento de ciclo de vida e outras ferramentas, que podem ser aplicadas a empresas de qualquer porte.

Para Thiago Rodrigues, pesquisador do IBICT, pensamento do Ciclo de Vida vai muito além de realizar uma produção mais limpa. “Trata-se de um processo de conscientização da condição sistêmica dos processos produtivos, que se interrelacionam com os ambientes naturais e causam impactos ambientais.

Segundo a ONU Meio Ambiente e a FIESP, para efetivamente considerar o Pensamento do Ciclo de Vida em sua gestão, a empresa deverá seguir alguns passos escritos na publicação: conhecer as etapas e processos de sua cadeia produtiva, mapeando os principais fornecedores, práticas adotadas, produtos e serviços envolvidos, origem de matérias-primas, entre outros aspectos; identificar possíveis riscos e impactos sociais e ambientais de seu processo, considerando todo o ciclo de vida de seus produtos e serviços, as principais partes interessadas e seu contexto; propor ações para a redução dos riscos e impactos identificados. Neste quesito, os melhores resultados virão com uma atuação integrada junto aos fornecedores, clientes e outros elos da cadeia; Manter registro e evidências de todas as ações adotadas, de modo a facilitar monitoramento, verificação e compartilhamento de informações, quando necessário.

Além de apresentar dicas para a implementação de hábitos mais sustentáveis dentro das empresas, a cartilha aponta benefícios que alinham a preocupação com a redução de impactos sociais e ambientais à estratégias que geram resultados positivos em relação às vantagens competitivas e comerciais como auxílio no gerenciamento de riscos, redução de desperdício de matéria-prima e dos custos com sua aquisição, redução de custos com água e energia, aumento de produtividade e melhoria da imagem organizacional, entre outras.

Clique aqui para ter acesso ao material completo.

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn